A Buzz Mag teve oportunidade de testar as novas versões do MX-5, munidas de motorizações SKYACTIV-G a gasolina, com um bloco de 1,5 litros e 131 cv às 7.000 rpm, com um binário de 150 Nm às 4.800 rpm, e outro de 2,0 litros e 160 cv às 6.000 rpm e 200 Nm às 4.600 rpm, especialmente modificados e com maior relação de compressão (em ambos de 13,0:1). Os respectivos consumos situam-se nos 6,0 l/100 km e 6,6 l/km e as emissões de CO2 são de 139 e 154 g/km [Valores médios em circuito combinado].

“A Mazda investiu mais de um quarto de século para alcançar tudo aquilo que um automóvel desportivo de baixo peso deve traduzir, numa inspiração Jinba Ittai (cavalo e cavaleiro como um só elemento) evoluída ao longo das anteriores três gerações. Algo que surge agora concentrado no novo Mazda MX-5, modelo cujo visual agressivo se traduz, numa palavra, em movimento, mesmo quando parado, graças às suas linhas fluídas e arrebatadoras, inspiradas na filosofia de design KODO – A Alma do Movimento. Algo que quase ultrapassa a racionalidade quando se está ao volante no seu principal elemento, a estrada, e depois quando se conduz o Mazda MX-5 com a capota recolhida”

Estas foram as premissas base que deram origem a este fantástico roadster que tem tudo para ser um grande sucesso, digno dos seus antecessores.
No interior podemos encontrar uns excelentes assentos Recaro com um fantástico apoio lateral e um sistema de difusão áudio incorporado nos encostos da cabeça.

Talvez também queira ler...

Honda Civic Type R (FK8)

O novo Honda Civic TypeR passou por Lisboa