Dizem que o cão é o melhor amigo do homem, todavia descobrimos uma amizade inigualável.

Trata-se de um pinguim que vive na Patagónia Argentina e Chilena, que nada 8.000 quilómetros para visitar o seu salvador no Brasil.

Há quatro anos, com 71 anos de idade, João Pereira de Souza encontrou um pinguim coberto de óleo e à beira da morte. João tratou do pinguim, limpando-o e alimentado-o até este estar preparado para partir.

O pinguim, chamado de Dindim pelo brasileiro, nunca se esqueceu deste gesto maravilhoso e um ano após a sua partida, ele voltou para visitar o seu querido amigo.

“Todo o mundo disse que não ia voltar a vê-lo, mas ele tem vindo visitar-se nos últimos quatro anos”, disse João. “Ele geralmente vem em Junho e volta para casa em Fevereiro, todos os anos. Fico muito feliz por vê-lo, mas posso dizer que ele ainda fica mais feliz por me ver.”

O pedreiro e pescador aposentado adora sentar Dindim no seu colo, até porque ninguém pode toca-lo senão é bicado, pois, o pinguim só permite que o seu salvador lhe toque.

“Eu amo o pinguim como se fosse um filho meu e acredito que ele me ama também”.

Quantos quilómetros estaríamos dispostos a fazer para visitar um amigo?

Talvez também queira ler...

Desastre na cozinha

Considera-se um mau cozinheiro? Não faça isso. Tem