Mais de vinte anos após a introdução do pioneiro prius, o modelo da Toyota é redefinido com a introdução da componente plug-in hybrid e vê a sua autonomia incrementada.

O Prius PHV está baseado no Toyota Prius de terceira geração (ZVW30) e utiliza baterias de ioes de lítio de 5.2 kWh co-desenvolvidas com a Panasonic e que pode ser carregado em casa na tomada de 16A, em cerca de três horas. Os 5 Kw carregados terão uma autonomia na casa dos 50 kms (modo exclusivamente EV), dependendo das condições do traçado percorrido. Quando a carga da bateria termina ou o esforço de aceleração é elevado o prius recorre ao motor de combustão interna de 1800CC VVT-i a gasolina de ciclo de Atkinson, coadjuvado pela bateria. Num cenário favorável o Prius poderá alcançar acima dos 1000 kms de autonomia (algo que o nosso ensaio não teve oportunidade de comprovar por escassez de condições)
O modelo ensaiado, dispunha também de um tejadilho com painel solar, que pode recuperar energia que alimenta outras funções, tais como o ar condicionado.

Na utilização prática, o Prius transporta até 4 passageiros de forma muito confortável, sendo que derivado à grande bateria a bagageira é a maior penalizada.
A sua condução é bastante comoda e apesar do seu comprimento, a direcção permite uma excelente manobrabilidade em cidade, o que é extremamente util para estacionar e manobrar em locais mais apertados como os encontrados nos percursos urbanos.
Alias, estes modelos na nossa vizinha Espanha, são os preferidos pelos profissionais de taxi, o que se pensarmos nessa vertente, existem sempre as deduções de IVA a reduzir ao valor total deste Toyota.

Talvez também queira ler...

Honda Civic TypeR FK8

Este automóvel não é para meninos cheios de